terça-feira, 16 de março de 2010

Noticias A.C 2010






sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ana Carolina se diverte com amigas em restaurante japonês


Ana Carolina se divertiu com algumas amigas, no tradicional restaurante japonês Sushi Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro. Sem perceber a presença dos paparazzi, a cantora deu boas risadas durante o jantar, na quinta-feira (28).

Fonte: Fuxico

Ana Carolina encerra temporada no Rio

Cantora faz último show de N9ve na capital carioca neste sábado (23)


Os dez anos de carreira de Ana Carolina foram comemorados em grande estilo com a extensão de sua temporada de shows no Citibank Hall do Rio de Janeiro. Duas datas extras foram acertadas e, neste sábado (23), é o último dia para assistir ao espetáculo da cantora que coleciona hits desde 1999.

No repertório do show, estão canções do álbum N9ve, como Entreolhares, e os sucessos mais antigos A Canção Tocou na Hora Errada, Nada pra Mim, O Avesso dos Ponteiros e Que se Danem os Nós. Há ainda duas supresas para o público: uma lista de músicas que ela nunca havia cantado no palco e um bloco de sambas.

Encaixam-se no primeiro grupo Bom Dia (Swami Jr), Odeio (Caetano Veloso) e Essa Mulher (Arnaldo Antunes). Para esquentar a plateia para o carnaval, ela apresenta Ela é Bamba e Não Quero Saber Mais Dela, ambas do repertório do Fundo de Quintal, e Torpedo, parceria com Mombaça que ganhou letra de Gilberto Gil.

Ana Carolina é acompanhada por Marcelo Costa (bateria), Leonardo Reis (percussão), Danilo Andrade (teclados), André Rodrigues (baixo), Dirceu Leite (sopros), Yura Ranevsky (cello) e Pedro Baby (violões e guitarras).

SERVIÇO
Ana Carolina
Endereço: Citibank Hall (Shopping Via Parque) – av. Ayrton Senna, 3.000, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - 0300-7896846
Horário: sábado (23), às 22h
Preço: R$ 90 a R$ 180

Fonte: R7

O prestígio de Ana Carolina

Na companhia do marido, Jayme Monjardim (53), a cantora Tânia Mara (26) realizou um antigo desejo: assistir pela primeira vez a uma apresentação de Ana Carolina (35). "Há muito tempo eu acompanho o trabalho dela, sou uma fã incondicional. Já cantei, inclusive, algumas de suas músicas em meus shows, como Garganta, mas a minha preferida mesmo é Quem de Nós Dois", explicou Tânia, após conferir no Citibank Hall, Rio, a estreia de N9ve, espetáculo com o qual Ana comemora dez anos de trajetória artística. Tânia acrescentou ainda que o momento de intenso trabalho do diretor da novela global Viver a Vida tem alterado radicalmente também sua rotina social."Com o Jayme gravando, fica difícil sair. Além da minha agenda de shows, eu tenho também a minha agenda de dona de casa (risos). Que bom que, hoje,nós conseguimos estar aqui, na primeira fila da plateia, porque foi muito bom", garantiu a mulher de Jayme.



Fonte: Portal Caras

Separadas no nascimento: Adriana Birolli é a cara da cantora Ana Carolina

Atriz e cantora posaram juntas nos bastidores do show ‘N9ve’ e revelaram a semelhança.

O cabelo curto e escuro de uma e o longo e mais claro da outra disfarçam a semelhança. Mas bastou Adriana Birolli, a Isabel de “Viver a Vida”, posar coladinha com a cantora Ana Carolina, nos bastidores do seu show, “N9ve”, no Rio de Janeiro, para revelar a semelhança. Repare no formato dos olhos das duas, das sobrancelhas, da boca e até dos dentes? Foram ou não separadas no nascimento.


Fonte: Ego












Segunda-feira, dia 11, 40 graus à sombra. Cheguei à casa no Jardim Botânico, com direito a elevador panorâmico. No 4º andar, em uma sala repleta de instrumentos musicais, Ana Carolina me recebeu com um abraço afetuoso. A cantora tinha chegado, na noite anterior, de um spa, onde se submeteu a uma dieta rigorosa. O resultado era visível: mais magra e com um semblante lindo. Na intimidade daquela que nasceu no dia 9/9, lançou o primeiro disco em 1999 e, para fechar a conta, disponibilizou 99.999 CDs batizados N9ve, com 9 canções, desvendei a alma de AC.

Heloisa Tolipan

Heloisa Tolipan

Os números

Tenho uma mania: de contar tudo: palavras, cores, números... (neste momento, eu olho para a janela e digo: “Nossa, que dia lindo” e Ana replica: “Frase par”). Às vezes, transfiro essa ansiedade para as telas: fiz um quadro e contei 4.585 pontos (a obra de arte está na entrada da casa dela – segunda foto, no alto). Tudo começou depois do acidente de carro que sofri, em 2001, na Barra da Tijuca. Foram 20 pontos na cabeça, uma perna imobilizada e muito tempo em cadeira de rodas. Foi terrível. Em alguns momentos passava o tempo... contando. Hoje, quando começo a contar sei que pode ser para o bem ou para o mal. Estou contando... preciso resolver alguma questão. Tento descobrir e voilà! Vou solucioná-la!

Heloisa Tolipan

Heloisa Tolipan

Heloisa Tolipan

Terapia

Tenho 10 anos de carreira e faço terapia há 10 também. Eu morava em Juiz de Fora, tinha uma vida completamente diferente, quando, de repente, no primeiro CD, eu vendo 100 mil cópias em seis meses. Trabalhei muito e, agora, tenho de continuar a trabalhar mais ainda. A terapia me ajuda. Quando resolvo começar a contar durante a sessão, o terapeuta sabe que estou tentando fugir daquela conversa.

Heloisa Tolipan

A pintura

Pintei dos 16 anos aos 18 e só voltei aos 27. Comecei como uma brincadeira para acompanhar uma paixão, em Juiz de Fora. Hoje, é um dos momentos mais prazerosos do dia e tenho uma fila de amigos para presentear com meus quadros. Aproveito a atividade para escutar as fitas-demo que compositores e cantores mandam. Tem horas que eu interrompo bruscamente o processo de criação porque ouço versos como: “Sai da posição de borboleta e vem lagarta para mim”. Como posso continuar a pintar depois de ouvir isso?

Heloisa Tolipan

O silêncio

Desde muito criança tive de conviver com ele. Meus pais foram amantes e eu nasci dessa relação secreta. Na infância e na adolescência tinha de esconder meu sobrenome. Agora, fui para o avesso do que precisei esconder. (No recente álbum, N9ve, a música Traição tem a ver com esse passado e diz: “Há traição e no fim do caminho, perdão/ Uma curva escondida, entrada e saída/ Vontade perdida de amar”). O silêncio, hoje, é necessário antes de eu ter de tocar mil vezes um instrumento até a canção tomar uma forma. Preciso também do silêncio antes de um show para aguentar ouvir a minha voz, aos berros, durante uma hora e meia. Quando viajo para uma apresentação, saio de casa usando fones nos ouvidos. Vou para o aeroporto, entro no avião, enfrento horas de voo e fecho totalmente o som externo. É um exercício para o meu canto.

Heloisa Tolipan

Celebridade

Não gosto de ser chamada de celebridade. Essa palavra não me interessa! Eu sou "música"!

Carreira

Significa trabalho. Componho como uma louca! Perco o táxi, a hora de comer, tudo para fazer uma canção. Muitos não sabem o quanto é trabalhoso o artesanato da música. Adoro uma frase que diz: “Para criar, você deve ter a tranquilidade de um artesão e a crítica do New York Times na cabeça”. Eu tenho a perfeita noção de que as glórias são transitórias. A estabilidade = carreira = trabalho árduo.

Heloisa Tolipan

Internet

Sou viciada em internet, durmo e acordo com o laptop na cama. Youtube, sempre. Surfo o tempo todo na web. Amo conferir listas. Coloco lá: companhia aérea e vejo aquelas cujos aviões menos caíram. Faço pesquisas interessantíssimas. Ontem, descobri que uma cantora iraniana pagava a uma rádio para tocar músicas dela o dia inteiro (risos).

Rio de Janeiro e Minas

O Rio é Parque Lage e Lagoa. Minas, em linhas gerais, significa muita coisa para mim. Minas guarda minhas lembranças de criança, parte da minha história e, principalmente, me ensinou tudo antes de eu chegar aqui.

Ana por Ana

Não levo nada a sério, apesar de parecer levar. Detesto muito barulho e gente mole!
Fonte: JB Online

Leonardo Miggiorin comemora: “Estou muito feliz e em uma fase incrível”

Prestes a completar 28 anos, ator faz balanço da carreira e garante que é apenas amigo de Aparecida Petrowky



Leonardo Miggiorin garantiu, na sexta-feira (15), que tem vivido um momento especial em sua vida. Perto de completar 28 anos, o ator, que interpreta Flavio em “Viver a Vida”, explicou como tem aproveitado seu atual momento.

“Estou muito feliz e em uma fase incrível. Meu aniversário será no domingo, mas já estou comemorando hoje”, definiu o ator, que curtiu o show de Ana Carolina, no Citibank Hall, no Rio de Janeiro. “Eu já fui há vários shows da Ana, estive em um dos primeiros e fiquei bobo de como ela é boa”, comentou.

Quando o assunto é vida amorosa, Leonardo afirmou que está solteiro e que não tem engatando um romance com a colega de elenco Aparecida Petrowky. “Ela é uma amiga querida que nós nunca namoramos. Ela, inclusive, estará na minha festa amanhã. Faço 28 anos no domingo e estou comemorando há algum tempo”, disse o ator que reunirá familiares e amigos em uma festa no sábado (16). Aparecida esteve no show de Rita Lee, que também foi realizado na sexta-feira (15).

Entusiasmado com o trabalho na trama das oito, o ator disse que é cauteloso com a profissão. “A minha carreira está dando um passo atrás do outro. Não tenho pressa, tenho muita vontade de crescer e tento aprender tudo o que posso”, disse. Leonardo tem suado a camisa por conta das gravações. “Hoje, gravei três cenas que demoraram seis horas. A equipe do Jayme (Monjardim, diretor da novela) é muito legal.”

Enquanto não está focado no folhetim, o ator gosta de investir em sua banda. “Eu tenho uma banda de pop rock chamada ‘Vista’. Já nos apresentamos em Minas Gerais, São Paulo e estamos pensando em nos apresentar no Rio. Eu canto e escrevo algumas músicas, todas as cancões da banda são ineditas. Às vezes, fazemos um cover para levantar a galera”, detalhou.


Fonte: Quem Online
Cantora se apresentou para plateia recheada de famosos


Letícia Birkheuer e Leonardo Miggiorin se renderam ao som de Ana Carolina. Os atores que participam das tramas "Cama de Gato" e "Viver a Vida", estiveram no Citibank Hall, na sexta-feira (15). A cantora apresentou o show "N9ve" para uma plateia recheada de famosos. De férias da telinha desde o término de "Caras e Bocas", Marcos Pasquim cumprimentou a amiga Rita Guedes.

Claudia Jimenez apareceu acampanhada. Maitê Proença preferiu ir à apresentação com o namorado, Alexandre Colombo, e o diretor Jayme Monjardim ficou juntinho da mulher, Tânia Mara. Camila Rodrigues e Alessandra Maestrini estiveram na plateia.

Mais fotos dos artistas? Clique 
aqui.

Fonte: Ego e Quem Online

Ana Carolina exibe vídeo com jovens peladas no telão de seu show

Rio - Ana Carolina saiu gastando seus sapatos, livrando-se de alguns pesos, perdoando enganos e desfazendo malas para, talvez assim, chegar mais perto. Apropriados, são esses versos, da música ‘Que Se Danem os Nós’, os escolhidos para abrir ‘Nove’, show em comemoração aos seus 10 anos de carreira, que chega hoje à noite ao Citibank Hall, depois de ter estreado em São Paulo. A cantora prova que, somada a outras oito mulheres, reforça seu número da sorte com a polêmica.

“Primeiro, seriam oito meninas nuas no palco, mas aí ia ser complicado”, diverte-se Ana, que optou por colocá-las em um ousado vídeo para auxiliá-la durante a performance da canção ‘8 Estórias’, que tem efeito efervescente sob sua plateia, tanto nos homens quanto nas mulheres. “É um público interessado. A letra dessa música é impactante, encaixa bem com o vídeo”, explica a cantora, sobre as mulheres que surgem nuas, ou praticamente, em posições sensuais, ora tomando banho, ora sentadas em privadas, enroladas em toalhas ou com as calcinhas arriadas.

‘É PARA PROVOCAR MESMO’

Na música, feita em parceria com Chiara Civello, há descrição de relacionamentos que, na ausência de um eu lírico masculino, só podem ser lésbicos. “É para isso mesmo, para provocar”, diz. Cercada de lingerie, a cantora acredita que pode desmistificar o tabu da homossexualidade, por exemplo. “Se as pessoas me veem à vontade, tocando em determinadas questões, isso as ajuda a mudar de ideia”, diz ela, que na turnê anterior ‘causou’ ao utilizar um vídeo com pin-ups em outra faixa polêmica, a música ‘Eu Comi a Madonna’.

Mas Ana Carolina não é só feita de controvérsias. Assim como a Material Girl, gosta de investir na infraestrutura de seus shows, valorizando a performance de cada canção e inventando moda. Ela convidou Bia Lessa para dirigi-la. “Meu público merece. O cenário tem muito de cinema. Começo o show em cima da grua, sobrevoando o público. Depois, quando canto ‘Corredores’, cai uma chuva no palco. O fundo são caixas. A gente não esconde nada, os ‘roadies’ fazem parte também”, conta ela, que toca violão, guitarra, pandeiro e piano no show. “Faço personagens. Tenho que dar a cara da música, é intenso. Quero passar as emoções para o público”, argumenta ela, que conquistou 1 milhão de espectadores na turnê anterior. “Quero fazer uma longa carreira”, diz.

Fonte: O Dia

Um comentário:

  1. gente mais uma cisinha que fala da ana eu vo ataz dela no rio ehh

    ResponderExcluir

Copyright 2008 : ::.Fã-club A.C MINHA HISTORIA 10 ANOS DE CARREIRA - FÃ-CLUB Oficial A.C .::-